Bem-vindos ao GOT7 Brasil, fanbase brasileira dedicada ao boy group da JYP Entertainment.
GOT7 (갓세븐) é um grupo masculino formado pela JYP Entertainment. Os membros foram vistos pela primeira vez em 6 de setembro de 2013 em um programa da M-Net chamado Who Is Next (WIN). O grupo, com exceção de Youngjae e JJP, competiu de igual para igual contra os trainees da YG. A exposição precoce os fez ganhar muitos fãs entre os internautas. Em 24 de dezembro de 2013, JYP anunciou que a empresa iria estrear um novo boy group em janeiro de 2014, dizendo que o grupo seria uma equipe de performance especializada em “martial arts tricking”, que é uma forma de artes marciais que combina acrobacias e b-boying. O grupo teve a sua estreia oficial no dia 16 de janeiro de 2014.



GOT7 discute a quebra de recordes, shows esgotados & dabbing

Lightsticks verdes se movimentando ao ritmo da batida, fãs se animando com cada movimento dos rapazes sobre o palco. Para os IGOT7s da Costa Leste, valeu a pena esperar a série tão aguardada de shows do GOT7 em Nova Iorque.

Durante o segundo e último show da turnê FLY in New York do grupo, uma porção  maior da turnê mundial FLY deste ano, o grupo de K-Pop se apresentou para uma casa lotada. Durante toda a noite, o GOT7 soltou sua juventude no Playstation Theater, onde eles se apresentaram por aproximadamente três horas e encantaram a multidão com batidas fortes, raps poderosos, baladas mais lentas, intervalos cômicos e muito hip thrusting*.

160707billboard

Produzido pela JYP Entertainment, uma das maiores marcas da música da Coreia do Sul, o GOT7 teve seu debut em 2014 com seu EP ‘Got it?’, que ficou no topo dos charts. Desde então, o grupo de K-Pop tem crescido para ser um dos grupos mais populares da indústria através de suas músicas formadas por uma mistura de gêneros viciantes, performances acrobáticas e personalidades encantadoras. Com três membros que não coreanos – a família do Mark, membro mais velho do GOT7, vive na Califórnia, a família do Jackson é de Hong Kong, e Bambam é da Tailândia – o GOT7 é um dos grupos mais diversificados que está conquistando um lugar no K-Pop em 2016. Sua turnê FLY tem visto esse time popular esgotar shows ao redor do mundo, incluindo o show de terça-feira em NYC.

Depois de terminar sua performance final no Big Apple com a faixa R&B mid-tempo ‘Before the Full Moon Rises’, o GOT7 encontrou a Billboard nos bastidores e tirou um tempo para conversar um pouco. Como ocorreu durante o show, os membros exibiram sua amizade, falando um sobre o outro com respostas exuberantes tanto em inglês como em coreano. Enquanto eles relaxavam um pouco antes de voltarem para encontrar os fãs em um evento VIP especial, os sete rapazes responderam de maneira brincalhona questões sobre sua turnê, viagem para Nova Iorque, seus sonhos, e como é ser um dos grupos multinacionais mais destacados da Coreia.

Bem vindos a Nova Iorque! Como é estar “Fly”-ing (voando) ao redor dos Estados Unidos depois de vocês se tornarem o grupo coreano na maior posição do chart dos 100 Artistas da Billboard?

Yugyeom: Como um sonho.

Jackson: Sim, como um sonho. E a coisa mais importante é que é sempre legal ver fãs do mundo inteiro.

BamBam: É um prazer. Nós nunca tínhamos vindo para a América bastante, então é muito divertido e [nós estamos] muito felizes por estarmos aqui.

 

Vocês tiveram que acrescentar um segundo show na parada da turnê em Nova Iorque, então como vocês estão se sentindo neste momento? Eu quero dizer, Nova Iorque! Dois shows! O que passa na mente de vocês?

Jackson: É uma linda cidade com pessoas lindas. Mas, além disso, os fãs são a razão de estarmos aqui.

Bambam: É nossa primeira vez e tem tanto para fazer em Nova Iorque que é realmente um prazer nos apresentarmos. Eu não sei, tem tantas coisas para fazer. [Aqui] é muito divertido.

 

Então, o que vocês acharam do show desta noite?

Bambam: O show? Foi muito divertido.

Junior: [Por tradutor] Foi bastante divertido e muito incrível. Na verdade, originalmente era para ser apenas um show, então, como nós acrescentamos um segundo show, nós não estávamos esperando muito [do público]. Mas foi além das nossas expectativas.

JB: [Por tradutor] Nós conseguimos sentir verdadeiramente que os fãs amam nossa música e são muito apaixonados por assistir nossas performances. Isso fez com que nos sentíssemos muito bem.

 

O que vocês têm feito enquanto estão aqui, em Nova Iorque? Vocês estão aqui por dois dias, certo?

Bambam: Três. Nós fomos a muitos lugares. Times Square. SoHo. E nós comemos muita lagosta, sanduíche de lagosta. Estavam tão bons.

Junior: Na tarde de hoje, [às] 14h, eu fui ver o Blue Man [Group].

Yugyeom: Só andei.

Bambam: Eu espero que tenhamos mais tempo.

Jackson: E nós fomos à farmácia. (Risos) Era uma 24 horas. C… C… C…?

 

CVS?

Jackson: Isso! CVS.

Bambam: Isso é tão aleatório.

Jackson: CVS, galera!

Yugyeom: [E] halal, galera… Tão delicioso!

 

O que vocês compraram na CVS?

Bambam: Shampo.

Jackson: Muscle Milk. Proteínas.

Bambam: Root beer.

Jackson: E pasta de dentes e desodorante. Tempero, Tempero Antigo bem ali! E o caixa – deet deet deet deet. (Risos assim que Jackson imitou o escaneamento dos produtos)

Bambam: O que está acontecendo? (Risos)

 

É maravilhoso que vocês puderam curtir a cidade. Mas em uma observação um pouco diferente, vocês introduziram um som mais maduro em algumas das suas músicas mais novas com elementos de influência hip-hop e trap**. Esse estilo se apresentou um pouco diferente dos seus conceitos anteriores. O que vocês acham que se encaixa melhor no GOT7?

JB: [Por tradutor] Nós tentamos muitos gêneros diferentes, e todos eles meio que se encaixaram. Não tem um gênero específico que combine com a gente. Nós realmente queremos mostrar aos nossos fãs os tipos diferentes de música que nós conseguimos apresentar. Nós fazemos todos os tipos diferentes de coisas.

Yugyeom: Toda música é ok.

Bambam: Nós conseguimos fazer conceitos fofos, músicas com conceito mais sombrio, tudo.

 

Durante o show, vocês ressaltaram repetidamente quais membros trabalharam nas músicas individuais do ‘Flight Log: Departure’. Como foi tomar um papel maior na criação da sua música?

Yugyeom: Tão inovador, e tão bom.

Bambam: É melhor você poder fazer rap com seu próprio rap, e não com o rap de outras pessoas.

Jackson: Você tem uma chance de fazer sua própria música.

JB: [Por tradutor] É quase como uma experiência educacional para nós. É um aprendizado, porque quando nós fazemos nossa própria música e passamos pelo processo de gravação, nós aprendemos o que precisamos para melhorar e só o que precisamos fazer para a próxima vez.

 

Todos vocês estão claramente crescendo como artistas e o K-Pop está cheio de colaborações. Com quais artistas, coreanos ou não, vocês gostariam de trabalhar no futuro?

Yugyeom: Chris Brown.

JB: Drake ou Bryson Tiller.

Jackson: Tem que ser um artista? Kevin Hart. Eu sou um grande fã do Kevin Hart. E do Conan.

Bambam: Mas o Conan já [trabalhou] com nosso chefe JYP [Park Jin Young].

Jackson: Sim, mas se possível, nós queremos eles no nosso mv.

Bambam: Eu acho que a minha [escolha] vai ser a Taylor Swift. Eu sou um grande fã da Taylor Swift. Eu costumava comprar seus álbuns às vezes. Wiz Khalifa é muito legal também.

Yugyeom: Oh, Kendrick Lamar.

JB: D’Angelo.

Junior: Justin Timberlake.

Jackson: …Vocês sabem que esses são impossíveis, né? É só nosso sonho.

Bambam: Eu sei, esses nunca vão acontecer.

 

Nós escutamos de todos, e o Mark e o Youngjae?

Youngjae: Bruno Mars.

Bambam: E o Mark? Você gosta do Drake e do Tyga, não?

Mark: Todo mundo.

 

O GOT7 tem três membros que não são coreanos e uma grande fanbase multicultural, que nós vimos claramente nesta noite. De certa forma, vocês têm se tornado um representante da crescente diversidade do K-Pop. Como se sentem sobre isso?

Bambam: Nós somos?

Junior: [Por tradutor] O fato de que o GOT7 está sendo chamado de um representante da diversidade crescente é como uma honra.

Jackson: Nós temos Tailândia (Bambam), América (Mark), Coreia (Youngjae, Yugyeom, Junior, JB) e China (Jackson), então é como família.

Bambam: Eu acho que nós conseguimos nos comunicar melhor com os fãs de outros países. Nós não temos que usar um tradutor toda hora.

Yugyeom: [Porque] IGOT7 é apenas um.

JB: [Por tradutor] Porque nós temos origens em muitas culturas diferentes e membros que falam idiomas diferentes, nós provavelmente somos capazes de nos comunicarmos muito melhor [do que os outros] e espalhar mais ainda a nossa música.

 

Qual legado vocês gostariam que o GOT7 tivesse mais tarde na sua carreira?

Bambam: Modelos para outras pessoas.

Junior: Como estávamos falando sobre colaborar com outros antes, nós queremos ser o grupo que os outros digam, “Eu quero colaborar com o GOT7”.

Bambam: Então nós temos que ser o Drake.

Jackson: Não não não não não.

Bambam: Não é uma coisa ruim. Só ser como o Justin Bieber ou o Drake.

Jackson: Você pode se certificar de escrever que o Bambam disse isso? (Risos)

JB: Já que você falou sobre a variedade dos nossos lançamentos e nosso grupo, nós esperamos ser um grupo que possa ser um representante da Coreia.

 

Um grupo internacional que possa representar a Coreia mundialmente?

Membros do GOT7 (todos juntos): Sim, sim, isso mesmo.

 

Fãs no Twitter queriam saber: Qual é a do dabbing? Quando o GOT7 vai parar com o dabbing?

Bambam: Eu acho que você deveria perguntar isso só a mim. (Risos) Eu comecei isso e eu não vou parar nunca. Quando tiver algo melhor que isso [eu vou parar]. Nós começamos do Dougie e então fomos para o whip [e nae nae], mas quando o dab*** chegou, eu achei que era o melhor movimento. É tão simples. Você pode fazer em qualquer momento e é tão divertido. Eu sei que [a moda] já meio que passou, mas nós ainda estamos presos a ela.

Junior: Na próxima vez, Bambam vai fazer o movimento especial.

Bambam: Apenas publique isso no Twitter: Bambam nunca vai parar. Nem sequer vai pensar nisso.

 

Vocês ainda estão no meio da sua turnê FLY in USA. Tem alguma outra coisa que vocês queiram dizer para seus fãs americanos?

Yugyeom: Eu amo vocês. Do Yugyeom!

Jackson: Obrigado por virem para o nosso show e obrigado por mostrarem amor e apoio para o GOT7 toda hora, embora eles [os fãs] sejam muito ocupados com suas próprias vidas. Nós prometemos que voltaremos em breve. Fiquem sempre saudáveis.

Junior: [Por tradutor] Já que nós não conseguimos vir aos Estados Unidos com muita frequência, nós somos gratos por recebermos muito amor e apoio toda vez que viemos. Por favor, continuem nos apoiando e escutando nossa música até nós voltarmos.

JB: [Por tradutor] Embora nós estejamos distantes, somos muito gratos pelos fãs terem sido tão acolhedores e terem nos mostrado muito amor e interesse. Nós queremos ser capazes de retribuir esse amor todo com músicas ainda melhores e álbuns melhores.

 

*O hip thrust é um movimento de dança em que a pessoa, basicamente, balança o quadril.
**Trap music é um hip hop eletrônico sem vocais. (Cr. Psicodelia.org)
***O dougie é um movimento de dança que o Jackson fez bastante durante a era de ‘Girls Girls Girls’, como podemos ver neste vídeo. O whip/nae nae é o movimento de dança da música ‘Watch Me (Whip/Nae Nae)’ do Salentó. Por fim, o dab é outro movimento que o Bambam faz bastante.

 

Cr. Billboard
Tradução eng-ptbr + adaptações: Mimi GOT7 Brasil